.Linhas De Ritmo.

Existe mil e uma formas de dizer os nossos sentimentos..a minha forma é a escrita é por isso que estão nas minhas Linhas De Ritmo.

7/23/2006

Noites Quentes.

Boas Companheiros.

Sei que desta vez a minha ausencia quase não se notou nada.

Cá está mais um texto escrito e inspirado por mim numa naquelas noites quentes de verão.

Espero que gostem.

Titulo: Noites Quentes.
Objectivo: Quente ou frio, escolhes ?
Autor: João Coelho

A noite estava quente, não havia ninguém nas suas casas. Estava tudo vazio, as janelas eram a entrada de bichos e algo mais. Não senti as folhas nas árvores como sentia, estava tudo calmo. Reparei numa avendida cheia de árvores com bancos para o tempo livre, a noite continuava quente. Várias pessoas estavam naquela avendida, senti-as felizes e de braços abertos para aquele ar fresco que vinha de vez em quando. Passei ao lado delas de cabeça baixa com o corpo molhado, o calor não me largava. Muitos olhavam para mim e por meio de exclamações ouvi:

"Aquele jovem não é feliz. Está triste!"

Todas as pessoas que olhavam faziam exclamações para os seus companheiros, sentia o calor a apertar-me mais, queria apanhar um pouco da corrente de ar fresco. Passei diante eles sempre com a cabeça em baixo, cada vez mais as exclamações vinham aos ouvidos. Por dentro o coração queria gritar tudo para fora, apenas a alma o aguentava mais um pouco, espera.
Quando a lua que brilhava junto as estrelas iam desaparecendo, o calor de uma noite passou para uma noite fria. O Vento fez viver as folhas nas árvores, o chão da avendida ficou coberto de pedaços de folhas que aos poucos e poucos iam caindo das arvores ali presentes.
De repente, aquelas pessoas foram-se embora rapidamente para as suas casas, o medo de uma tempestade era o que pensavam. Ficou a avendida deserta, apenas eu e o chão cheios de folhas lindas…



6 Comments:

  • At 7/23/2006, Blogger Helena said…

    ta brutal* (=

     
  • At 7/23/2006, Anonymous Legendary said…

    tá mt bacano :D
    gostei de ler
    continua ;)

     
  • At 7/23/2006, Anonymous HuGo said…

    inspiraste-te joao..;)
    continua assim..um abraço

     
  • At 7/23/2006, Anonymous Solange said…

    Ele ficou sozinho, agora a liberdade era outra, ele podia gritar, cair, dar um pontapé numa lata sem olhares constantes de insaniedade. agora ele olhou para a lua, aquela lua uma ultima vez, deitou-se nos bancos virados para onde os olhos eram mais pequenos.

    adormeceu, sem calor nem frio, apenas adormeceu *


    Beijinho (:

     
  • At 7/23/2006, Blogger Shelly said…

    Estás no bom caminho, João. Achei este texto mais "maduro", mais pensado... Não basta sentir. É preciso algo mais. E tu, estás a conseguir fazê-lo. Beijinho**

     
  • At 7/25/2006, Blogger dub said…

    olá, shadow man, gostei do blog!

    dub
    hitdabreakz.blogspot.com

     

Enviar um comentário

<< Home